A hora do pitch de comunicação: já se preparou?

A hora do pitch de comunicação: já se preparou?

Suzel Figueiredo

Pitch é um termo contemporâneo, muito usado pelas startups, que significa uma narrativa convincente para estimular investidores a aportar recursos financeiros numa ideia. Outro dia me peguei pensando como um pitch para comunicadores poderia influenciar suas diretorias a investirem mais recursos na área de Comunicação.

A construção dessa estrutura da narrativa passa por responder algumas perguntas: Por que investir em Comunicação? O que será feito? Qual o recurso necessário? Qual o retorno previsto? Ou simplificando, a estratégia, o recurso e o resultado.

Nas minhas andanças pelo mercado e nos cursos que ministro Brasil afora, encontro muitos comunicadores focados nos processos, desenvolvendo canais, campanhas, mídias digitais, eventos, assessoria de imprensa, para citar alguns casos. E quando pensam em medir a comunicação, se esquecem de que processos táticos não entregam resultados estratégicos.

Explico com um exemplo: se seu objetivo é influenciar algum público sobre determinada mensagem e para tanto realiza uma campanha para alcançar seu objetivo, o resultado esperado é que o público mude de opinião, assim a influência será efetiva.

Se você não sabe o que o público pensava antes das suas ações começarem, como ter certeza de que a campanha funcionou? Como saber se o investimento foi adequado e se o alcance foi o desejado?

Pois bem, essa lógica é a do pitch.  Prepare-se para convencer a sua empresa de que deve continuar a investir em Comunicação. Pesquise a opinião dos stakeholders. Desenhe sua estratégia e implante as ações de comunicação. Ao final do processo, chegou a hora de medir. Lembre-se: você só consegue medir seus avanços, se tem certeza de qual foi seu ponto de partida.