Por mais pontes e menos muros!

Por mais pontes e menos muros!

Fabiana Silva

Num mundo tão polarizado e de tensões acirradas, assistir Dois Papas faz pensar que o diálogo entre pessoas com posições opostas é possível. Independente do que é real e o que é ficção, os longos colóquios entre o papa Bento XVI e o seu sucessor, Papa Francisco, são um deleite.

Quando se dá voz ao contrário, entende-se a lógica no argumento do outro e os atos alheios podem até ser relativizados. Isso não garante que o caminho a ser percorrido será suave e que a indignação não fará parte do cenário. Mas a escuta genuína traz ganhos: permite ver a humanidade do outro e romper com a ideia maniqueísta do homem bom e do homem mau.

Sem falsa modéstia, podemos dizer que na Ideafix praticamos esse exercício o tempo todo quando ouvimos “as partes”. Entendemos o briefing do cliente e partimos para a escuta do público.

A equipe – que, diga-se de passagem, conta com uma dose extra de empatia – sai a campo para ouvir desde o operador da máquina e o trabalhador rural, passando pelo nível administrativo, até chegar ao CEO da empresa. A missão é clara: entender o que move as atitudes, o que está por trás delas, o que motiva e o que desanima os colaboradores e suas justificativas.

Não é raro que num grupo de discussão venham à tona outras questões, que estavam fora do roteiro, mas que são relevantes para o colaborador e para a empresa. Isso acontece dado o nível de conforto e confiança estabelecido nesse fulgaz relacionamento.

Muitas soluções simples, óbvias, são dadas por pessoas pouco letradas. Muitos nós são desatados e muitas questões são dissolvidas quando se veem ambos os lados. Inúmeros encaminhamentos saem do trabalho reflexivo e colaborativo de pessoas que estão no olho do furacão e de nós, que somos observadores isentos e imersos na realidade do cliente.

E você, quer construir novas pontes com a gente em 2020?

Deixe uma resposta