Porque dados e métricas são essenciais para uma Comunicação Interna eficaz

Porque dados e métricas são essenciais para uma Comunicação Interna eficaz

Entendida como parte essencial da estratégia do negócio, a Comunicação Interna se torna muito mais eficaz quando apoiada por dados e métricas, um diferencial para validar e legitimar ações da área

 

Você protege seus dados? Pois deveria. Mais do que isso: invista neles. Hoje, os dados constituem grande parte do valor das empresas, principalmente quando o assunto é comunicação. Não à toa, é tratado por alguns como “o novo petróleo”, em referência a Clive Humby, já citado anteriormente em outros textos por aqui. 

 

Mas, longe dos clichês do Vale do Silício e das polêmicas de Zuckerberg, empresas brasileiras e de todo o mundo estão usando dados e métricas para potencializar seus objetivos e tornar a Comunicação Interna mais eficaz, incorporando o setor como essencial na estratégia do negócio. E qual importância disso? 

 

Primeiramente, é importante porque a mensuração de dados e métricas é fundamental para compreender o panorama global das instituições e dar indicadores objetivos sobre os resultados das empresas. Isso em todas as áreas. Mas, esse método se torna especial para áreas como da Comunicação, que não tem por característica a dinâmica da medição e utilização de dados.

 

Muitas vezes, nessas áreas, as tomadas de decisão são pautadas em suposições ou experiências empíricas passadas. Para a Comunicação especificamente, a utilização de dados e métricas é fundamental para entender, por exemplo, como ela impacta os colaboradores e como eles se comunicam internamente. Esses medidores serão essenciais no alinhamento dos trabalhadores com a empresa.

 

Aliás, é por isso que esta área tem de estar alinhada à estratégia da empresa como um todo. Ela será responsável pela transmissão da mensagem oficial da organização a todos os colaboradores. Como base em estudo realizado pela Tower Watson, em 2009, foi constatado que “empresas com uma Comunicação Interna eficaz têm 70% mais chances de superar seus concorrentes, além de manter altos níveis de engajamento e satisfação dos seus colaboradores”.

 

Mais de uma década depois, isso ainda não é uma realidade. Em trabalho investigativo realizado em 2018 sobre as tendências da Comunicação Interna na Europa, Roberto Nelli constatou que 40,4% das organizações a alocam a área de Comunicação Interna em outro setor, diminuindo o potencial e a capacidade de mensurar dados e obter informações importantes para área. 

 

De forma objetiva, a eficácia está em uma coleta de dados consistente, sejam eles qualitativos ou quantitativos, que tenham capacidade de gerar indicadores valiosos para direcionar ações da área.

 

Por exemplo: para melhorar os resultados e a produtividade, uma empresa decide que é essencial entender a cultura do funcionário e como ele age dentro do ambiente de trabalho. Até porque, o público interno é muito segmentado e específico e sua performance está diretamente ligada ao resultado.

 

Tudo funciona melhor quando os colaboradores estão alinhados ao fit cultural da instituição, isso é um fato. Entender e conversar com os colaboradores é fator essencial para melhorar os resultados. E essa “conversa” só é eficaz quando se pode medir, com dados e indicadores, a satisfação e o desempenho do funcionário. 

 

Geridos e tratados por uma equipe técnica, a fim de construir uma Comunicação Interna mais assertiva e objetiva, os dados e indicadores são ferramentas fundamentais para validar e direcionar as ações e tarefas. Como já foi dito, alguns profissionais da Comunicação ainda sofrem com a dificuldade de diagnosticar seus resultados e de gerar dados relevantes a partir deles. Não é complexo: compreender para agir e, se necessário, mudar.

 

Gerenciando os dados, você identifica os principais problemas de geração de resultado em setores que gritam por socorro, mas às vezes não sabem dizer ou mensurar quais são os problemas reais do dia a dia.

 

Isso é fundamental como estratégia de crescimento. Quando é preciso otimizar o trabalho dos colaboradores, utilizar dados e métricas específicos é o caminho para identificar o que influencia no desempenho individual e coletivo das equipes. 

 

Vejamos um exemplo associado: Utilizando um dashboard, que nada mais é do que uma eficiente ferramenta para traçar objetivos através de métricas e indicadores, você é capaz de mensurar o desempenho da Comunicação Interna entre os funcionários. Isso pode ser fundamental para entender a visão e a satisfação deles, pois, importante salientar, a satisfação desse público influencia diretamente nos resultados da empresa.

 

Nível de confiança e comunicação com os líderes, fontes de informação dentro do trabalho, avaliação dos canais de comunicação e até nível de utilização do WhatsApp no escritório são alguns dados mensuráveis que talvez você não perceba e não utilize dentro da sua empresa, mas que podem ser fundamentais para o sucesso dela.  

 

Esses indicadores vão nortear a criação de novas estratégias, dinâmicas e fluxos que contemplem todo o ambiente de trabalho. Acima de tudo, tornam a conversa objetiva. São essas informações que legitimam as ações de alguma área específica, principalmente a da Comunicação, responsável por passar a mensagem a todos os colegas.

 

Adequações sempre serão necessárias, mas conhecendo o dia a dia e o perfil do colaborador, o sucesso é o meio e o fim do caminho. Para esse conhecimento, dados e indicadores confiáveis são fundamentais. Mais que isso, são a base de uma Comunicação Interna eficaz e assertiva, além de colocarem a Comunicação como área estratégica e consciente do escopo global do negócio.

 

Deixe uma resposta